Setênios

Base fundamental da Pedagogia Waldorf, os Setênios são ciclos de sete anos, nos quais são alterados o desenvolvimento psíquico e o desenvolvimento biológico do ser humano.

Segundo a Antroposofia, a cada setênio trocamos todas as substâncias do nosso organismo e esse processo, que se repete ininterruptamente até o final da vida, transforma não só nosso corpo físico como também nosso comportamento diante do mundo.

Vamos entender melhor sobre os três primeiros Setênios?

#

A Antroposofia, linha de pensamento criada por Rudolf Steiner, estabelece a “pedagogia do viver”, que engloba diversos setores da vida humana, como por exemplo, saúde, educação, agronomia, entre outros. De acordo com Steiner, a Antroposofia é “um caminho de conhecimento que almeja levar o espiritual da entidade humana para o espiritual do universo”.
Faz parte desse pensamento filosófico uma forma cíclica de ver a vida chamada “teoria dos setênios”, desenvolvida por meio da observação dos ciclos da natureza, onde todos estamos imersos. Ela divide a vida em fases de sete anos. Recordemo-nos que o número sete apresenta um poder místico na maioria das culturas conhecidas.

Vamos então conhecer essa teoria e observar sobre como esta reflete na forma como mudamos e nos refazemos sistemicamente.

Primeiro setênio (0 a 7 anos) – a criança emprega todas as suas energias para o desenvolvimento de seu físico. Nessa fase a criança tem uma grande abertura em relação ao mundo. Ela absorve sem resistência tudo o que lhe advém do ambiente em redor, entregando-se ao mundo com confiança ilimitada. Vive num estado de ingenuidade paradisíaca, num mundo em que o bem e o mal se confundem indistintamente. A criança, nesse setênio, apresenta grande percepção sensória e responde aos estímulos do meio externo pela imitação. Característica: O bom.

Segundo setênio (7 a 14 anos) – ao se libertar da vida puramente corporal, as energias infantis se transformam em boa memória, imaginação, prazer em repetições rítmicas e desejo de conhecer imagens de caráter universal capazes de estimular a fantasia. Característica: o belo.

Terceiro setênio (14 a 21 anos) - o jovem entra numa relação totalmente nova com o mundo, ou seja, ele torna-se independente. No entanto, a trajetória de desenvolvimento do anímico constitui a base da vida emotiva pessoal, em que a vida se torna assunto próprio e interrogação individual sobre tudo que existe. A solidão é uma intensa vivência da puberdade e é a partir dela que o jovem procura o caminho que o conduz a sua própria identidade. Surge daí o desejo de experienciar algo junto aos outros e de se sentir protegido pelo grupo de amigos. Ele busca por novos pontos de apoio e quer reconhecer o mais velho como um guia numa atmosfera amistosa, pois autoridade para ele, agora, é um insulto a sua personalidade. Característica: O verdadeiro.

Notamos que nos dois primeiros setênios e parte do terceiro, o ser humano tem a importante missão de criar em si, a consciência que a evolução da humanidade realizou nas três diferentes etapas históricas.

Fundamentada no conhecimento profundo das características evolutivas e no conhecimento da conquista paulatina da consciência, é necessário que a ação pedagógica promova, facilite e maximize a aprendizagem, além de dar resposta aos interesses, perguntas e necessidades concretas da criança. Pois é só respondendo à expectativa presente no educando que a aprendizagem adquire caráter significativo.

Por este motivo, a Pedagogia Waldorf organiza os conteúdos curriculares no tempo e no ritmo adequados à situação evolutiva específica dos alunos, cultivando a ciência, a arte e os valores morais e espirituais.

Ainda dá, especial atenção para que em seu ensino se encontrem entretecidos pontos de vista científicos e estético-artísticos com os aspectos relativos ao respeito profundo e à admiração ante o mundo.

Fontes: http://www.sab.org.br/fewb/pw3.htm
http://vilamamifera.com/maternidadepresente/a-cria...

A criança no primeiro setênio (0-7 anos)

Não é possível reparar mais tarde o que o educador negligenciou fazer durante o primeiro setênio.”

Rudolf Steiner

ORAÇÃO PARA O PRIMEIRO SETÊNIO

Da cabeça aos pés
sou a imagem de Deus.
Do coração às mãos
sinto o sopro de Deus.
Quando Deus eu avisto
em todas as partes,
em todas as pessoas queridas,

No papai e na mamãe,
no animal e na flor,
na árvore e na pedra,
não sinto medo de nada:
só amor
a tudo que está ao meu redor.

Rudolf Steiner

Av. Humberto Prieto Perez, 624

Jardim Guaiúba • Guarujá • SP

CEP: 11421-200

FALE CONOSCO





(13) 3354-2478